terça-feira, 26 de fevereiro de 2008

Defunto de plástico

Não sei porque mas o ser humano tem uns gostos um tanto quanto bizarros.

Até então no máximo se empalhava cadáver de bicho, o q eu já achava de um gosto um tanto quanto duvidoso. Agora plastificar corpo de gente e colocar em exposição acho q já é um pouco demais.



Medo...

Devo ser um pouco conservador demais pros padrões de hoje em dia, mas ainda acho isso uma bizarrice.

Tá rolando uma exposição na Inglaterra. Quem aprecia esse tipo de arte, digamos, meio "diferente", e tiver passando por lá por esses dias, boa sorte.

Se não me engano teve uma exposição disso aqui em São Paulo no ano passado mas, claro, eu não fui. Eu hein. Tô fora!

PS: Tava aqui pensando. Até q pra estudo ou um outro fim científico até q faz sentido plastificar uma pessoa. Mas ainda assim, "apreciar essa obra como arte" não sei não.

PS2: Saudade de quando a única coisa q era plastificada era a carteirinha da escola...

Um comentário:

Tremoço disse...

eu fui

não tinha nada de muito interessante

mas estava cheio